Trends

Pavels Liepins descobre como transformar plástico em proteínas comestíveis

De plástico a proteínas comestíveis

Já é possível dividir compósitos plásticos em proteínas degustativas, com a vantagem da redução da pegada de CO2. Do laboratório Inxects saiu uma fórmula assente na simbiose entre colónias de minhocas e o corpo humano, salvaguardando a segurança alimentar e a diminuição da poluição em grande escala. A inovação foi motivada pela relação desequilibrada entre a produção de alimentos poluentes e a vida natural, utilizando a minhoca como protagonista graças à capacidade que tem de digerir plástico sem armazenar algum tipo de componente tóxico. 
REDAÇÃO
T. REDAÇÃO
F. Direitos Reservados
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi