Trends
Lucie Gomes

A sustentabilidade já não se trata de fazer menos mal, trata-se de fazer mais vezes o bem

Lucie Gomes

Opinião Anterior
Pedro d’Orey

Práticas de sustentabilidade

Pedro d’Orey

Próxima Opinião

Todos os anos é ‘Ano Verde’

Rodi Basso

Co-Fundador & CEO da E1 SERIES

Rodi Basso
Nos últimos anos, tem-se assistido a uma tendência para uma mobilidade limpa. Como deslocamos de A para B com um impacto mínimo no planeta? Os atuais modos de transporte abriram tantas oportunidades, mas a que custo? 
A questão que agora enfrentamos é de‘rapidamente’ encontrar soluções tecnológicas limpas que correspondam ao mesmo nível de desempenho. A indústria automóvel está bastante avançada nesta área e os fabricantes de automóveis já têm procurado o desporto automóvel como uma plataforma para a investigação e desenvolvimento. 
Durante décadas, foi este o caso da Fórmula 1, onde foram utilizadas pela primeira vez tecnologias relevantes para as estradas, que depois foram transmitidas aos automóveis de estrada. Os exemplos mais óbvios foram cintos de segurança, travões de carbono e até espelhos retrovisores laterais! 
O mesmo se aplicava também com o melhor desempenho dos motores de combustão interna e agora, mais recentemente, com os veículos elétricos a bateria. Tive a sorte de trabalhar em conjunto com a Fórmula E no atual carro Gen2 e desenvolver uma bateria que tem o dobro da capacidade com um peso semelhante. 
Os carros de Fórmula E costumavam parar a meio da corrida e os pilotos tinham de trocar de carro. Masagora não, e isso mostra a rapidez com que as tecnologias elétricas se estão a desenvolver. 
Agora, com o nosso último empreendimento na E1 queremos transferir este mesmo espírito e aprendizagens do desporto automóvel e no setor automóvel de high-end para ajudar a empurrar a indústria naval na mesma direção. 
Não é certamente de estranhar que, como espécie, adamos a maltratar as nossas águas e que as ações causadas pelo homem estejam a destruir preciosos ecossistemas costeiros. Se quisermos continuar a desfrutar das nossas águas para as gerações vindouras, temos também que descarbonizar o transporte marítimo. 
Ao combinar a propulsão elétrica e a tecnologia do hidrofólio, sentimos que esta é a melhor e mais eficiente solução para as futuras embarcações de lazer e embarcações de recreio. Sendo a água 800 vezes mais densa do que o ar, o barco levantado da água permitirá uma maior eficiência energética e levará mais tempo entre as cargas. 
Nem os motores elétricos nem os hidrofólios podem ser considerados como novas tecnologias. Mas com a forma como são combinados na RaceBird, esperamos que possa criar uma tendência para futuros barcos elétricos hidrofólios, onde todos os anos é ‘Ano Verde’. 
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi