| Por Maria Cruz | Fotografia Atelier Pod

Lofti Sidirahal from Atelier Pod

Anantara Jabal Akhdar Resort

1 de 3

Depois de ter sido selecionado, entre dez empresas de design reconhecidas internacionalmente, o Atelier Pod, fundado por Lotfi Sidirahal - um arquiteto marroquino francês, com um estúdio internacional de arquitetura e design de interiores criado em Paris, em 1999 (com atelier no Dubai e Casablanca) -, foi o escolhido para criar o projeto de arquitetura e design de interiores do Anantara Jabal Akhdar Resort (a quarta colaboração entre o Atelier Pod e Anantara Hotels, Resorts e Spa). Sidirahal deu-nos a conhecer a longa Green Mountain – Jabal Akhdar, em árabe – que se situa sobre o vasto planalto do Saiq de Omã (Oman’s vast Saiq Plateau). O resort de luxo está inserido num terreno de 66.000 m2, dos quais 24.000 m2 são de área total de construção. Este projeto, que inclui 115 chaves, seis restaurantes e salões, um spa e instalações recreativas, respira o ar puro do cimo das montanhas. 

Antes de iniciar a apresentação deste projeto, é importante referir que Lotfi Sidirahal, do Atelier Pod, passou vários dias, com a sua equipa, no território a avaliar cada espaço, antes de iniciar o projeto para o resort.  Conheceram as comunidades das montanhas, redesenharam os detalhes arquitetónicos e paisagísticos do local, e só depois de feita a exploração à localidade é que decidiram avançar com os ideais pensados para este projeto.  Dentro do extraordinário património da região, a equipa do Atelier Pod logo percebeu que as formas, os volumes, o jogo de luz, a textura dos materiais naturais, a construção e os detalhes decorativos se baseiam na tradição de Omã – não só exibem harmonia, como também reagem ao clima e à cultura local.

O trabalho árduo do estúdio prevaleceu quando do desenho passou à fase de construção. Desde o Forte Bahla, espaço para uma simples massagem, à elegância do Castelo de Jabrin, toda a abordagem do Atelier Pod envolveu a adaptação à essência do património local. Vários elementos chave, da arquitetura Omã, foram integrados no conceito do resort, sem descurar o design do projeto.

O cenário envolvente é extraordinário e desperta emoções. Liga a visão à arquitetura e à paisagem, assim como refere o designer que esteve por detrás deste projeto: “Nós projetamos a entrada com a ideia, em mente, de um forte. O exterior, com grandes portas de madeira, exibe uma força impressionante. Há um contraste dramático na entrada, como no interior, que dá uma impressão delicada e voluptuosa, onde se encontra um majestoso pátio aberto, com terraços verdes e um falaj (antigo sistema de canais de água)”, revela Sidirahal.

Mas a exibição deste projeto não fica por aqui. No lobby, por exemplo, os hóspedes são recebidos pela brilhante cúpula geodésica de madeira, com mais de dez metros de diâmetro, e uma fonte contemporânea centrada sob ela. Também o pátio central, decorado por arcadas Omani, captam a atenção de quem passa. E as silhuetas da montanha são observadas enquanto se estendem no terraço do jardim. Ainda no pátio, a lareira, que serve como foco central, é inconfundivelmente o coração do resort. Continuamos no pátio, que reúne um souk, um café, uma biblioteca, bem como caminhos que levam ao restaurante principal e às instalações para banquetes. O resort dispõe de vários quartos e villas para receber os hóspedes. A torre independente, no lado ocidental do pátio, é uma homenagem ao antigo Omani Keep, ou Burj: com a sua curvatura cónica e suave realça o cenário e abriga um lounge e um restaurante. O telhado foi inspirado nas plataformas elevadas do Forte de Nakhal, por um lado, e, por outro lado, no pátio do telhado do castelo de Jabreen. 

O Atelier Pod concebeu cada pormenor do resort de forma a enriquecer a experiência dos hóspedes, não só através do projeto de arquitetura, design de interiores e obras de arte, como também através da iluminação do resort, feita em colaboração com o LDC Madrid, e do design paisagístico, em parceria com o HED London. O resort mostra a intemporalidade do luxo enraizado. Os interiores elegantes reencarnam a cultura local e as cores quentes e ricas, juntamente com as características tradicionais aqui representadas, permeiam as escolhas de design. Como Sidirahal diz: “Tentamos continuar com o design do Omã, inventando os genes desaparecidos”. E, de fato, o desenho é apelativo. O resultado final não está em contradição com o seu ambiente. Os 115 quartos de luxo e villas têm vista para as montanhas e para os tranquilos jardins. 82 quartos Deluxe possuem uma área espaçosa e uma casa de banho tipo spa, com chuveiro de efeito chuva e banheira separada ao lado da varanda. Por sua vez, os 33 One - ou Two-Bedroom Villas oferecem aos hóspedes uma fuga íntima, cada um detentor de uma piscina privada, com vista para o penhasco, ou para o jardim exótico.

No spa, inspirado no falaj, ouve-se o som tranquilo de água corrente, enquanto se desfruta do jacuzzi, daybeds, e hammocks. No seu coração, um misterioso cubo de pedra áspera protege o hammam sensual, perpetuando a filosofia de contraste usada pelo designer.

Sidirahal obteve a pós-graduação em Urbanismo no Laboratório de Geografia Urbaine, em Paris. Hoje, projeta hotéis de luxo em todo o mundo, como este que apresentámos. Foi premiado em 2016 com o Radisson Blu Marrakech e com o Anantara Jabal Akhdar Resort, inaugurado em novembro passado. Sidirahal tem vários projetos em curso de grande prestígio. Interessou-se pela arquitetura desde muito novo. Depois de muitas exposições de sucesso, no início da sua carreira, fundou um laboratório de experimentação arquitetónica em Paris. A partir daí, Sidirahal cresceu e com um design de marca de luxo tornou-se co-proprietário da Nebka, a empresa de design parisiense especializada em luxo high-end, que colaborava com marcas como Kenzo, Armani, Clarins e Guerlain.

O projeto Vitra Design Museum, o primeiro museu de design histórico da Europa, convidou Sidirahal a participar na Exposição Blow Up em 2001 e na exposição Living in Motion, em 2002. E muitos trabalhos vieram a seguir... 
WWW.ATELIERPOD.COM